quarta-feira, 1 de setembro de 2010

pobres descrentes! rs

Olá, baby, baby!

Eu entendo que vocês estejam se sentindo furiosas graças ao meu espetacular atraso. Mas me compreendam: eu estou na Olímpiada Nacional de História do Brasil, tenho uma prova de química para sexta-feira e ainda por cima estou em um estado que dez horas passam em dez minutos, e sempre preciso correr contra o tempo. A Olímpiada me custou muito tempo essa semana e eu não conseguia pensar em outra coisa. Ainda bem que o prazo foi estendido até amanhã, senão eu ferrava de verde e amarelo #fato.

Como eu sou uma ocupada e/ou tapada que nunca planeja os posts antes, então não poderei fazer um post mega detalhado do que eu queria [estava pretendendo abordar a Lei da Evolução, a de Darwin] e nem fazer pesquisa com gente que sabe das coisas, então eu pensei no que poderia super agradar vocês. Mas eu queria algo informativo e que eu soubesse bastante, então...

Bem, eu vou falar de religião. Mais especificamente, de ateísmo. Eu gostaria de desmistificar alguns mitos a respeito de ateus, sabe. Clichês que escuto desde meus treze anos, época que decidi "me assumir" como atéia. Tem muita coisa que não é verdade e as pessoas falam como se fossem, porque elas são ignorantes e preconceituosas. E isso atrapalha muito o desenvolvimento da humanidade D:



Ateus acreditam e servem ao Diabo

NOT. Ateu (a versão feminina da palavra não é "atoa", e sim "atéia") vem de atheos: a (que indica negação) + theos (divindade) = pessoa que não tem divindades. A grosso modo, uma pessoa que não tem, não segue, não acredita nenhuma entidade sobrenatural, seja ele o Alá dos muçulmanos, o Jesus dos cristãos, o Seth dos egípcios antigos ou o Diabo dos satanistas. Não há nenhum deus. E, sim, ateus escrevem a palavra "deus" com letra minúscula. Não é nenhuma ofensa. Se você parar para pensar, você também escreve com letras minúsculas quando se refere aos deuses de Olimpo. Os ateus são simplesmente "generalizadores": escrevem "deus" com letra minúscula para qualquer religião, sem dar destaque em especial para uma. Então se você encontrar um ateu falando que não acredita em deus, não o xingue por, supostamente, desrespeitar. Letra maiúscula é para nome próprio e "deus" é somente um substantivo para ateus.



Ateus não são boas pessoas.

As pessoas acreditam fervorosamente que a única forma da pessoa ser boa é se ela tiver Jesus no coração. Quer dizer, no Brasil que a maioria é cristã. Mas aqui eu vou cutucar a onça com vara curta: você não precisa de nenhuma religião para ser uma boa pessoa. Primeiro porque códigos morais como não matar, não roubar, não enfiar o dedo no olho do seu coleguinha rs vieram porque a civilização precisava acontecer. Não dá sempre pra rolar na base do mata-mata se podemos usar a cabeça, rs. O fato é que pensa aí: no Brasil, sendo o cristianismo sendo a maior religião, então muitas pessoas acreditam que somente cristãos são pessoas legais e simpáticas. Mas e aí, como fica o resto do mundo?

A China não é cristã. A Índia não é cristã. O Japão não é cristão. Cada país, cada continente tem suas tradições, suas religiões, seus costumes. Muitos europeus são ateus, e a porcentagem cresce cada vez mais. Obviamente nenhum cristão brasileiro vai dizer que todo japonês é perverso, porque eles costumam seguir as crenças deles (xintoísmo e budismo, em geral). Então porque afirmam que ateus são maus? Porque não há deus algum? Porque é melhor acreditar em um deus qualquer do que não acreditar em nada? Mas tem certeza que a moralidade vem da religião?

Para e pensa: porque você acha errado um homem estuprar uma mulher? Vamos lá, dez segundos. Qual foi a primeira coisa que você pensou? Duvido que você pensou que era porque não agrada ao seu deus. Aposto que você pensou que é porque este homem está forçando a mulher a fazer algo que ela não quer e que, muito provavelmente, vai traumatizá-la para o resto da vida. Você, eu creio, não colocou o motivo religioso em primeiro lugar. E, sim, se colocou no lugar da mulher. Você sabe que é errado machucar pessoas, porque elas vão se sentir feridas e magoadas. É por isso que é errado.

E nisso nenhum ateu [ou não, sempre tem as laranjas podres em qualquer lugar] difere dos religiosos: temos valores morais. A diferença é que não nos baseamos na religião, diferente dos religiosos. É por isso que tem medo da gente. Muitas pessoas acham que nossa moralidade é distorcida, porque não confiam na nossa "fonte" - que é bem variada. Eu, por exemplo, retiro muito dos meus princípios éticos do iluminismo: acredito que é errado qualquer governo subjugar um povo, acredito que o governo que deve servir ao povo e caso ele não proteja o povo, o povo deverá demover o poder [quanto povo @__@]. Muitos ateus definem seus valores morais de acordo com a sociedade em que viveram, com o conhecimento que possuem, com o que se identifica.

Então assim como é perfeitamente possível um evangélico defender totalmente o casamento gay e que legalizem e cuidem das prostitutas, também faz sentido encontrar um evangélico que seja machista e homofóbico. Mesmo que sigam o mesmo livro, eles viveram em mundos diferentes, então possuem pensamentos diferentes. Assim como ateus. O ateísmo, por si, é só a não-crença em algo divino. Os valores morais não vem divinamente: eles são construídos pela sociedade. Tanto que acreditavam que escravos deveriam existir, que negros eram inferiores, que mulheres deveriam ser escravas do lar. A sociedade muda, os valores morais também. E cada pessoa se adapta ao seu jeito. E tenho a impressão que falei demais, mas não disse o que queria realmente. Mas, enfim, fica o recado: ateus não são pessoas desumanas e cruéis. E se você encontrar um gótico esquisito que se diz ateu e fica balançando crucifixos invertidos, por favor, ignore. Eles não são ateus, nem góticos, nem pessoas legais para se conversar :~~~



Ateus zombam da religião!

Vou puxar a sardinha aqui: ateu não zomba coisa nenhuma. ALGUNS ateus dirigem piadinhas, mas na boa? Gente, na boa, olha o que já vi na minha vida: endemoniada, triste, infeliz, possuída, escrava do pecado (essa me diverte até hoje), ignorantes, tolos, perdidos, pecadores, o que mais mesmo? Ah, sim, fracos cegos que não enxergam o poder do divino. Por anos ateus tem que ouvir e ler isso. Pensa no nosso lado: se você fizesse parte do segundo grupo mais odiado do Brasil, perdendo apenas para usuários de drogas (vencemos os ex-presidiários! Estão em terceiro lugar!) e ouvisse sempre que você está errada e que vai pagar a língua no dia do Juízo Final... você realmente seria um Francisco de Assis e nunca diria uma maldade com os religiosos? Duvido. Nós sabemos que muitos religiosos são legais - convivemos em uma sociedade religiosa e não formamos, até agora, uma unidade super concentradora para nos isolar do mundo. Nossos colegas, nossos professores, nossos chefes vão à igreja, rezam em mesquitas, dançam para o Unicórnio Invisível e a gente não fica brigando direto com ninguém, senão ficaria sempre um clima muito ruim :~

É claro que ninguém gosta ao se ver atingido por uma piadinha. Ninguém gosta quando falam mal do nosso país ~ mesmo que a gente deteste ele [eu duvido que o brasileiro mais hater da Pátria goste quando alguém fala que Brasil é terra de macaco]. Ninguém gosta quando criticam nossos irmãos, mesmo que a gente queira matá-los mesmo em óleo fervente. É aquela coisa de se sentir atingido, ferido. É chato. E, claro, isso não existiria se as pessoas tivessem bom senso e falassem depois de pensar. Seria muito bom -s

Acontece que muitos ateus acham, sim, que os religiosos são pessoas cegas e ingênuas. Não vou ficar fingindo que é brincadeira não, porque é sério: a grande maioria dos ateus detesta as igrejas, as consideram inúteis, preferem que o papa cale a boca e que as igrejas coloquem, pelo menos, um maldito isolamento acústico. Mas vale lembrar que o outro lado acredita que ateus são do demônio, são infelizes, tristes e que morrem de pena deles por não seguirem o caminho. Vale lembrar que ateus vivem em uma sociedade que tudo é voltado para o lucro e para deus, então ficam ainda mais tentados a criticarem a religião. As pessoas criticam muito um ateu que simplesmente se diz ateu ("tenho pena de você..."), mas ninguém critica o 'Deus seja louvado' nas cédulas!

Entende a contradição? As pessoas falam que ateus provocam (e provocam mesmo), que zombam (sempre falam mal), que querem o fim da religião (claro!). Mas os religiosos também provocam, zombam e querem o fim do ateísmo. Um lado provocando o outro e nunca há um consenso. É esse o problema. Simplesmente não há como as duas partes se dialogarem porque não é como brigar por uma boneca. É brigar por crenças e descrenças, partes que se tornam pessoais para cada um, pessoais demais para a que o indivíduo deixe pra lá quando vê isso ser provocado. Porém... não é a maioria. Assim como não são todos os evangélicos que usam saias longas, não são todos os ateus que só sabem falar mal de religião.



Ateus são infelizes.

A felicidade não é uma fórmula pronta. É como um CPF: algo individual e instransferível -q para cada um. Você não pode usar o CPF de outra pessoa como fosse o seu, você não pode adotar o modelo de felicidade de outra pessoa como seu. Tem gente que vê felicidade em passar a vida inteira dançando e sofrendo contusões no joelho. Tem gente que acha que a felicidade máxima é passar o dia inteiro na TV, comendo Ruffles e assistindo Sessão da Tarde. Tem gente que se sente a pessoa mais feliz do mundo jogando videogame. Tem gente que prefere matemática. Tem gente que prefere rezar. Tem gente que prefere shopping.

Tem gente que acredita em deus e é infeliz.
Tem gente que não acredita e é feliz.
Cada um tem sua idéia de felicidade, e nem todo mundo coloca deus na balança. Eu não consigo acreditar que alguém viva feliz sem chocolate, mas tenho uma amiga que não gosta de chocolate. É bizarro pra mim, mas pra ela é normal e eu DEVO respeitar isso. Assim como os ateus devem respeitar que a pessoa prefira viver na igreja e os religiosos devem respeitar a idéia de que os ateus vivam bem sem deus. Cada um na sua, e todo mundo fica feliz! \o/



Ateus acreditam no Big Bang e Teoria da Evolução.

Uma das maiores mentiras pregadas. Ateísmo significa somente NÃO-CRENÇA. Não quer dizer que ele seja necessariamente cientifíco. Claro, a maioria dos ateus se fia na ciência e nas descobertas proporcionadas por ela. Mas não, nós não compramos um pacote de ateísmo que vinha com todo o conhecimento científico embutido. Não, a gente não sabe como o mundo surgiu e nem tem a obrigação de saber. Você sabe como surgiu? Não, você não sabe, você ACREDITA que surgiu assim - é muito diferente, MUITO diferente. Nós não precisamos saber tudo de ciência - grande parte sabe porque precisou se informar se quisesse debater. Porque ao invés de nós acreditarmos no clássico "deus fez assim", preferimos as explicações científicas. Mas como já falei, isso não é regra. Nenhum ateu precisa mesmo saber Química Ambiental, Física Quântica, Biologia Evolutiva para ser ateu. Basta não acreditar em deus.


Então, please, não fiquem exigindo do pobre ateu como é o que o ser humano veio do macaco. Vá ao Google e pesquisem! Melhor ainda: vão no YouTube e pesquisem por Fácil de Entender (tem uns dez, eu acho. Vai procurando na lista que acha). É uma série de vídeos que fala várias coisas sobre ateísmo, criacionismo, evolução de uma forma tão simples e fantástica que só um babaca não consegue entender. Porque, dã, é fácil de entender rs



• Esse vídeo é típico do chamado humor ateu. Aquele que satiriza os deuses, não importando quais sejam. A questão tratada é uma das grandes ironias: porque alguém que foi bandido, mas se arrependeu tem mais valor perante deus do que um ateu honesto e que ajudou muitas pessoas? É claro que existe uma dramatização no vídeo que não agrada de jeito nenhum aos cristãos, como o "meu livro mais vendido!" (o pior é que a Bíblia é realmente o livro mais vendido, se não me engano. Ou seria mais publicado?). E mais ainda: porque é justo enviar pessoas descrentes ao inferno? Não, um ateu jamais vai engolir o "ele que te fez". Ele, invariavelmente, vai te perguntar se você acredita que um pai pode pegar seu filho e jogá-lo na masmorra por castigo. E mesmo que você diga que não é a mesma coisa, um ateu não vê diferença alguma. Eu estou falando: não há real consenso.

• Todas as tirinhas são publicadas originalmente no Um Sábado Qualquer. Para vê-las maiores, clique nelas!

# Não quero provocar polêmica. Só mostrar o outro lado da questão.
# Esse post não representa necessariamente a posição de todas as meninas da equipe Descapricho. Tentei fazer imparcial, mas como observou, não deu. Sim, joguei muito do meu ponto de vista. E é MEU ponto de vista, não é obrigatoriamente o das outras meninas. Então se você ficar com raiva, dirija-se a mim e não à equipe como um todo, ok?
# Ofensas serão ignoradas como formiguinhas. Não tenho tempo para acumular insultos na minha lista.


Aviso em época de eleições, rs!

12 comentários:

  1. Eu sempre considerei Deus como se fosse o nome, sabe? Por isso a letra maiúscula.

    ResponderExcluir
  2. Luna, amei o post, sério.
    Eu já fui completamente cristã (batizada e com primeira comunhão, rs), e já fui completamente atéia.
    Mas sei lá, eu sou agnóstica, porque eu não acredito em deus, mas também não deixo de acreditar!
    E muita gente diz que isso é um termo em cima do muro. Mas é totalmente idiota. u_u
    Enfim, sofremos tanto preconceito quanto ateus.

    Beijos, amei o post, sério s2

    ResponderExcluir
  3. Adorei, o post Luna! Você expõe seu ponto de visto de um jeito super claro, aposto que tira altas notas em redação. Sobre o assunto de religião, acho que tudo se resume em respeito. Se cada um respeitasse a crença do outro não haveriam tantas polemicas.
    Beijos ;**

    ResponderExcluir
  4. Amei o post *-*
    Eu realmente não sei qual é minha religião, tipo, algumas coisas que eu já li na bíblia , francamente, são bem dificeis de acreditar e eu prefiro levar as coisas mais cientificamente, mas por outro lado, eu acredito em alguma coisa :/
    Sempre respeitei os ateus e acho ridiculo as pessoas ficarem xingando eles, cada um tem a sua opinião aff u_u
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  5. Adorei o post, Luna :D Muito bom, como sempre e Q
    Eu não sei muito bem o que eu sou. Acho que me encaixaria no agnóstico, não sei. Não penso muito a respeito do assunto, confesso.
    E você também tá participando das Olimpíadas de História? Cuidado, a Unicamp é pequena demais para nós duas -NOT hahahaha. Amanhã sai o resultado da segunda fase, né? Sorte para as nossas equipes! :) /marie

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Adorei seu post!Eu sou ateia tem pouco tempo. E é incrível o número de pessoas que confundem ateísmo com satanismo haha. E foi bom que você abordou que cada ateu tem seu ponto de vista, assim como cada pessoa e tals. Eu tenho muita coisa para falar sobre o assunto, mas infelizmente pouco tempo haha. Então meu comentário, além de atrasado, vai ser pequenininho (isso, pessoal, digam aleluia, vocês estão livres de mim!). Mas um dia ainda falo mais sobre isso.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. LUNA ENCAPETADA! VAI QUEIMAR NO INFERNO! DESGRAÇA ACREDITA EM DEUS NÃO? QUEM TE CRIOU? QUEM PASSOU SETE DIAS FAZENDO O MUNDO E CARREGOU A CRUZ PRA TE SALVAR E nnnnnnnnnn

    sei lá no que eu acredito. na real, minha religião é o narcisismo mesmo. pra mim, há alguma força regendo o universo e pra mim ela é Deus, sei lá, não consigo acreditar que tudo é ciência... mas 100preconceitos -q

    ótimo post luninhaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  9. Como eu já falei muitas vezes mas não soube expressar meu ponto de vista direito: eu acredito na maioria das religiões. Ou seja, sou completamente o oposto de uma atéia, rs.

    Mas deixa eu tentar explicar o que eu penso:

    Basicamente, não é um acreditar do tipo seguir rigorosamente o que falam, mas eu gosto de adaptar idéias de outras culturas também.

    E isso tem muito a ver com o meu ponto de vista sobre a religião em si, que não deve ser interpretada como algo que atrasa a civilização, mas sim como uma expressão natural das culturas em geral.
    Quero dizer, quando você analisa a história das civilizações antigas, todas tinham uma certa crença. Tá, pode ser que levados pela falta de conhecimento científico que temos hoje e etc, mas mesmo assim, acho tudo genial. Porque essa é a manifestação mais forte, ao meu ver, da capacidade de "interpretação" da natureza pelos humanos. Existam os deuses ou não, cada coisa foi pensada a partir de uma teoria sobre tudo.

    Quem sabe se não existisse religião, não existiria a ciência? Afinal, se a ciência tenta explicar tudo, a religião também, mas cada uma do seu próprio jeito. Então eu não aceito que nada disso seja desvalorizado, ou ridicularizado.

    Mas claro que quando você olha pra igreja a história já é outra. Por isso eu tenho uma visão bem crítica das instituições, mas não da crença, sabe? As pessoas tem o direito de acreditar (ou desacreditar) no que quiserem.

    E o que eu mais critico na maioria ateus (e não só neles, como em quaisquer outros radicais religiosos) é essa intolerância com a fé do outro. E nisso, Luna, você é uma grande excessão, mesmo. Quando as pessoas passarem a entender que o problema não está no que elas acreditam, mas sim em COMO acreditam, talvez essa coisa toda mude.

    E sobre mim, bem, eu acredito basicamente em várias coisas, desde algumas coisas budistas a várias do espiritismo e catolicismo, etc. Se bobear, até em mitologia grega eu acredito. E ainda acho que o universo é muito mais do que a ciência pode provar, ou do que podemos imaginar. Enfim, só não quero viver com o pensamento de virar pó no fim de tudo, haha.

    E achei o post excelente, Luna, como sempre! :D
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Barbie, as religiões não tentam explicar as coisas sobre um ponto de vista científico. O cristianismo por exemplo, com o livro gênesis não tem a intenção de oferecer uma visão científica sobre a criação, apenas dizer de um modo simples que deus criou p universo, e contar a história dos patriarcas da humanidade. Acho que a ciencia não invalida a religião nem vice versa.




    Ah luna, acho que se tratando de crenças, como já falaram, tolerância e respeito são fundamentas, há crentes que veem ateus como maus, infelizes, e ateus que veem crentes como burros e tolos.

    ResponderExcluir
  11. Caramba, que post foda! Muuuito bom, Luna.

    Concordei com praticamente tudo. E você é uma GRANDE excessão, por entender o lado religioso e tudo o mais.
    Cara, eu estou encima do muro. Às vezes acredito, às vezes não. De qualquer maneira, se eu não acreditasse, eu só não sentiria esse sentimento dentro de mim. Seria involuntário. Fim.
    E se fosse cristã, também.

    Eu nunca fiz alarde com essa parada de Deus com D maiusculo. Como a Verenna, usei como se fosse um nome. Às vezes uso com maiusculo, outras não. Tanto faz. '-'
    Só acho engraçadinho quando escrevem tipo como se fosse deus dizendo "confiem em Mim, Eu vos salvarei." Tipo. -QQQ


    Bjs!

    ResponderExcluir
  12. Olá moça, achei seu blog por acaso, achei interessante o post, mas contem dois erros cruciais: Lei da evolução nada tem à ver com Darwin, mas sim, com o espiritismo (http://pt.wikipedia.org/wiki/Lei_da_evolu%C3%A7%C3%A3o)

    O que você trata é da "Teoria da Evolução", esta sim abordada por Darwin e outros cientistas a partir do que se denomina "Darwinismo".

    O Outro erro, é dizer que vai falar de religião, especificamente de Ateísmo!
    Ateísmo não é religião e sim a ausência dela.

    Talvez esse video ajude: http://www.youtube.com/watch?v=G1zxolRqRqI

    Boa sorte com seu trabalho! Parabéns pelo blog está legal (é mais para meninas de fato)mas achei bacana!

    Tchau!

    ResponderExcluir