sábado, 3 de julho de 2010

Fazer ou... quebrar?


ALÔ, GALERA DE CAUBÓI! ALÔ, GALERA DE PEÃO! Quem faz do rodeio, bate forte com a mão. (h'
Ok.

Hoooooooje eu, Blanca Aleksandravicius, falarei duma série americana que vi (há um tempo considerável),  na casa da minha avó, bebendo seu incrível café. Se chama...

Passa na ABC (er) nos EUA e na Boomerang aqui.

Tive a sorte de pegar o 1º episódio. Curti, pedi pra meu pai baixar (não tenho TV paga, amiga... É o jeito). Vi o 1, legal. O 2, 3, 4... Não lembro até qual eu vi (mas foi quase toda a temporada), só sei que meu lado crítico se eriçou como o meu cachorro latindo. Rawr. Para vocês entenderem os diversos motivos, aqui vai uma foto das atrizes principais e o nome de suas personagens:

Lauren, Emile, Payson e Kayle.

Antes do meu ataque, expliquemos: essas 4 bonitas garotas "estudam" na Rocky Mountain, e fazem Ginástica Olímpica. A Emile é a estrela mais brilhantes, digamos: foi do Canadá para uma das melhores academias dos EUA, enfrentando grande dificuldade de adaptação. Ela é bonita, alta e magra, fazendo essa loira Lauren morrer de inveja. Nesse contexto, surgem problemas: a mãe de Emile é super esquecida e nunca lembra de buscá-la, além de ter problemas com namorados. A Lauren tem uma mãe ausente, Kayle namora - ato proibido na academia - o garoto mais bonito de lá, criando certos problemas e Payson é focada exageradamente nos treinos, esquecendo das outras coisas da vida.

Agora os porquês de eu ter ficado eriçada (ui):

1) Elas não tem um físico bem, hm, compatível com o que deve ser.
Ginastas são o que, gente? Musculosas! Tês ombros largos, pernas definidas, braços ídem. Olhe de novo para a foto - você vê algum músculo definido nelas? Eu não, pelo menos. Não me diga que a Payson até é musculosa, o que ela tem são ombros largos. As meninas são magras, Kayle e Lauren berando gostosas.

2) Os tais "problemas" são clichês demais.
Pombas, tirando o caso das mães de Lauren e Emile, os outros problemas são basicamente adaptações para um contexto forçado: todas, exceto Emile, são estressadinhas. Lauren e Kayle brigam direto, roubam-se namorados. Há o caso da virgindade delas, problemas com os pais e a coisa toda. Payson até é uma exceção: há um problema sério no roteiro dela, lá nas Nacionais: ela força demais os músculos e, para não sair da competição por causa da dor, acaba usando um tipo de remédio não muito recomendado. Isso é problema de ginasta. É nisso que eles deveriam focar, e não tornar namorados a problemática principal.

Caramba, só falei mal. Tudo tem qualidades e defeitos. A série não é muito bem adaptada, mas eu comecei a ver e investi até quase acabar a temporada pois...

1) Não e algo cansativo.
Esse ponto é bastante pessoal, já que eu, Bramks, não curto séries agitadas por um motivo: odeio legendas. E séries agitadas têm termos difíceis, como em CSI, ER, Lie to Me (essa eu amo, mas isso é outra  história). Sério, não tem coisa que me irrita mais em ver TV estrangeira do que ter que olhar pra baixo a casa frase do cidadão. E essa não tem um vocabulário tipo "uau", dá pra acompanhar. Então eu botava as legendas em inglês e só olhava pra ela quando não entendia o que o cara tava falando.

2) O inglês dos atores não tem sotaque.
Não que eu tenha identificado, pelo menos. É ótimo pra quem está começando a assistir filmes sem legenda, pois é esse inglês que ensinam nos cursos (americanos). Nem a turminha canadense tem um diferencial maior. A atriz que interpreta a mãe de Payson, aliás, fala exatamente como ensinam nos cursos. A pronúncia, mesmo (eu adorava quando ela aparecia em cena, dava pra entender tudo. Me sentia A maior -n).   Se você quer começar a ver séries sem legenda e não sabe qual é a melhor, veja Make It.

3) As "manobras" são tuuudo de bom!
Fala sério, nisso eu me rendo: o que eles mostram de meninas competindo é bem grande. Nas barras, no chão, tudo. E eu acho ginástica artística algo super lindo, portanto foi o que mais me segurou vendo a série.




Então, descaprichetes: ficaram curiosas? Querem mesmo ver Make It? Vejam os primeiros episódios e me contem o que acharam. E, se já viram, comentem agora. Não fiquem de mimimi se não concordam com as críticas ou elogios que fiz, podem até cuspir em mim que tou levando numa boa. Brinks, tenham um mínimo de educação, por favor.

BEEEEEIJO GRANDE! Fazer ou quebrar, esse é a minha senha! -n

Much love,
Blanca Aleks.

--

PS fora total do assunto do post: O site Meg Cabot BR tá fazendo uma promoção muito legal: você concorre aos livros Ela Foi Até o Fim e Cabeça de Vento. Sim, se você ganhar, leva os dois de uma vez! Então participem, porque é só até semana que vem. o/

6 comentários:

  1. adorei a promoçao e o post *-*

    ResponderExcluir
  2. Eu tambem acho ginastica artistica muito³ lindo:)

    ótimo post

    ResponderExcluir
  3. eu não vejo problema em ver as legendas, quando eu era menor eu precisava olhar pra baixo, hoje minha ~leitura dinâmica~ me permite só olhar pra legenda e já entender o que eles dizem, sendo que eu nem preciso parar de olhar pro filme *diva*

    o único filme que eu vejo sem legendas, ou com legenda em inglês é harry potter, porque eu praticamente sei as falas de cor. E eu acho mais fácil entender inglês britânico do que americano, sério :B eu nunca fiz aula de inglês, daí todo o meu inglês se deve a alguma osmose aleatória, porque eu fiquei boa em inglês do nada @_@

    e a série parece legal, mas eu não gosto muito de ginástica rítmica, me lembra meninas irritantes u_u beijos, Blanks

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Ah, Olimpica é tão liiindo. ç.ç

    Enfim, não entendi a 1ª coisa que tu disse. USHAUSAHSUSH
    Essa do HP eu sabia. Sua viciaaaaaaada! u.u s2


    bjs!

    ResponderExcluir
  6. Deve ser tão legal essa série *o*
    Vou pesquisar mais, quem sabe até assisto um episódios né (empolga -q) haha'
    PS: Faleci com o "ALÔ, GALERA DE CAUBÓI! ALÔ, GALERA DE PEÃO! Quem faz do rodeio, bate forte com a mão. (h'" HSUAUHSAUSAUHSA'
    Beijos, adorei!

    ResponderExcluir